Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Filé de Peixe com Creme de Pequi e Tapioca



Quando fiz aquela viagem para o interior do estado de Goiás, na volta adquiri alguns vidros de pequi em lascas e em creme. Confesso que estava curiosa em relação ao sabor do creme, já que havia provado o fruto em um ensopado de frango e apreciado seu sabor, apesar de achar muito trabalhoso o degustar do fruto, pois tem que se tomar muito cuidado com os espinhos. A receita encontrei no http://www.caras.com.br/paginas/receitas-gourmet/,
e só troquei o peixe pedido, Surubim, que por aqui não achei.
Vamos à receita:

Ingredientes:
- 8 pedaços de filé de Surubim com pele (usei filé de abadejo)
- 4 colheres (chá) de sal
- 1 pitada de pimenta-do-reino
- 4 ramos de coentro
- 5 colheres (sopa) de farinha de tapioca
- 1 cebola pequena ralada
- 3 colheres (sopa) de manteiga
- 5 colheres (sopa) de creme de pequi
- 5 colheres (sopa) de leite de coco
- 4 colheres (sopa) de azeite extra virgem Borges

Modo de preparo:
- Tempere os filés de peixe com metade do sal e a pimenta, cubra com o coentro. Reserve.
- Em uma tigela misture a farinha de tapioca, 1 colher(chá) de sal e ½ xícara (chá) de água fervente. Deixe hidratar por cerca de 20 minutos.
- Refogue a cebola na manteiga, junte o creme de pequi, o leite de coco, 2 colheres (sopa) de água e o sal restante.
- Cozinhe até ficar levemente encorpado. Reserve.
- Aqueça o azeite de oliva em uma frigideira antiaderente e grelhe os filés de peixe.
- Sirva com a tapioca e o creme de pequi.

Bom Apetite!!!


O Pequi (Caryocar brasiliense; Caryocaraceae) é uma fruta nativa do cerrado brasileiro, muito utilizada na cozinha nordestina (principalmente no ceará na região do Cariri), do centro-oeste e norte de Minas Gerais. Dela é extraído um azeite denominado azeite de pequi. Seus frutos são também consumidos cozidos, puros ou juntamente com arroz e frango. Seu caroço é dotado de muitos espinhos, e há necessidade de muito cuidado ao roer o fruto, evitando cravar nele os dentes, o que pode causar sérios ferimentos nas gengivas. O sabor e o aroma dos frutos são muito marcantes e peculiares. Pode ser conservado tanto em essência quanto em conserva.
O fruto pode ser degustado das mais variadas formas: cozido, no arroz, no frango, com macarrão, com peixe, com carnes, no leite, e na forma de um dos mais apreciados licores de Goiás. Sua polpa macia e saborosa deve ser comida com cuidado, uma vez que a mesma recobre uma camada de terríveis espinhos, que, se mordidos fincam-se na língua e no céu da boca, provocando dores. Risco este que deixa de existir, uma vez assimilada a técnica de degustação que é de fácil aprendizado. Deve ser comido apenas com as mãos, jamais com talheres. Deve ser levado a boca para então ser "raspado" - cuidadosamente - com os dentes, até que a parte amarela comece a ficar esbranquiçada e parar antes que os espinhos possam ser vistos.
Pesquisa realizada pelo Laboratório de Genética do Instituto de Ciências Biológicas (IB) da Universidade de Brasília (UnB) concluiu que esse fruto típico do Cerrado pode ser indicado como eficiente redutor da ação dos chamados radicais livres (moléculas que se formam no organismo humano e reagem de forma danosa às células sadia) e está qualificado como coadjuvante no tratamento do câncer.
"O pequi é capaz de proteger as células dos efeitos colaterais das drogas usadas no tratamento de câncer, que costumam ser muito violentos"

Informações retiradas daqui:
licormusashi.spaces.live.com/blog/cns!3DE02C8.

11 comentários:

Fla postou o comentário número:

Menina eu amo pequi!
Em Campo Grande/MS encontramos facilmente, agora aqui em Sorocaba/SP só os em conserva, que já ajudam a matar a saudade.
Seu prato está com uma cara ótima.
Beijos

Pierre Corneille postou o comentário número:

Aqui em casa só eu gosto de pequi. Parece delicioso! Um beijo grande.

Abelha Maia postou o comentário número:

Não sei o que é esse creme ,mas têm bom aspecto o peixe.
bjsss

Mariazinha Soares postou o comentário número:

Rachel, Nunca comi pequi!
Este cerme tem aspecoto ótimo.
Adoro as suas receitas!!!
Rachel, me tire uma duvida, aquela sua receitas de muffins de chocolate com banana e nozes, só mistura os ingredientes a inves de bater na batedeiras?
Eu adoro nanana com chocolate a sua receita me deixou com água na boca.... quero fazer quinta feira. rsrs
bjs

Tatiana postou o comentário número:

Que prato delicioso! Adorei a combinação! Eu só comi pequi com arroz, porque minha avó fazia sempre, mas imagino que o creme deva ser delicioso!
Bjs

Abobrinhas na Cozinha postou o comentário número:

Nunca comi Pequi, mas parece ser bom demais! :)
Parabéns pela receita querida!
Beijinhos!

Fabiana postou o comentário número:

Ola Rachel
meu primeiro comentario aqui.....
isso porque não conseguia comentar, usando o meu computador.
E descobri que pelo computador do meu marido dá para comentar.
Queria ter escrito para vc há um tempão....pois moro aí do seu ladinho..rs..rs...
bjs

Trainee de Cozinheira postou o comentário número:

Oi Rachel,
Eu nunca provei piqui, mesmo tendo morado em Goiânia por pouco tempo, mas achei interessante a tapioca que vc fez!

Bjs

Maura

Gina postou o comentário número:

Tenho muita curiosisade em experimentar o pequi. Tanto o fruto quanto a flor são lindos.
E o famoso arroz com pequi ainda vou provar um dia.
Bjs.

inspirações da Jô postou o comentário número:

Já ouvi falar do pequi, mas ainda não tive a oportunidade de provar!!!!!!
Mas como tudo que fazes é uma maravilha, eu acredito que essa receita deve ser mais uma daquelas em que você caprichou!!!!!!
Beijos!!!!!!!!!

Follow Me on Pinterest Web Analytics